Por Pedro Fraga

603340_420724824663753_1924531096_aA fauna brasileira é uma das mais ricas e complexas já catalogadas. O nosso país é responsável por um dos maiores patrimônios de biodiversidade do planeta, e abriga centenas de milhares de espécies de invertebrados e vertebrados. Diante dessa diversidade, porém, algumas espécies se veem ameaçadas de extinção, e nos faz pensar, mais uma vez, no conceito de sustentabilidade. De modo geral, sustentabilidade está relacionada à reutilização, à coleta de lixo etc, mas o cuidado e a preservação de espécies tipicamente brasileiras e que assumem um papel fundamental no meio em que estão inseridos, também pode ser caracterizado como ação sustentável.

Partindo dessa motivação, o antigo Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Florestal (IBDF) criou o Projeto Tamar, que pesquisa, conserva e maneja cinco espécies de tartarugas marinhas brasileiras ameaçadas de extinção. O projeto cobra cerca de mil e cem quilômetros de praias e tem vinte e três bases espalhadas pela costa brasileira.

Trinta e três anos após a criação do projeto, as pesquisas e estudos feitos começam a render os primeiros grandes resultados. Das cinco espécies de tartarugas marinhas que fazem parte do projeto, quatro já estão se recuperando e contam com um número considerável para que a ameaça de extinção seja muito pequena. Essas pesquisas e seus resultados foram publicados em revistas científicas internacionais, e estão sendo comemorados por inúmeros projetos que se propuseram a salvar espécies de animais.

Conheça algumas das espécies salvas pelo Projeto Tamar; da esquerda para a direita, ‘’cabeçuda’’ (Caretta caretta), ‘’de pente’’ (Eretmochelys imbricata)  e ‘’oliva’’ (Lepidochelys olivacea).

aumento populacao

Projetos como esse fazem com que o equilíbrio estabelecido pela própria natureza, possa ser mantido. A ação do homem nem sempre respeita a biodiversidade, e é por isso que o Projeto Tamar se destaca.

Conheça o site do projeto. Clique aqui.