Por Pedro Fraga

É comum encontramos engenheiros mecânicos, ou civis, que se preocupam com o meio ambiente a ponto de inovarem e criarem alternativas para o consumo excessivo de matéria não sustentável e para solucionarem o exacerbado volume de poluição. São ideias como a do australiano Dean Benstead que ajudam a conscientizar aqueles que ainda não se deram conta da quantidade de gases poluentes que é depositada na atmosfera todos os dias.

O designer criou a 02 Pursuit, uma moto que usa o oxigênio como combustível. O chassi da moto (uma Yamaha WR 250R, doada pela própria marca), que era de alumínio, foi modificado para receber o pequeno propulsor movido a ar próximo aos pedais, e o tanque de combustível convencional deu lugar a um cilindro de ar comprimido, que é o mesmo utilizado pelos mergulhadores. Por conta do pouco peso que as peças colocadas no motor apresentam (11 kg, ao todo), a moto consegue chegar facilmente aos 140 Km/h. Algo absolutamente impensável, levando-se em conta a dificuldade de se achar um combustível que se assemelhe a gasolina, na potência que sua combustão consegue gerar.

moto

Para quem ainda duvidava da capacidade dos engenheiros de substituir combustíveis fósseis por renováveis, aí vai uma prova. O mais interessante, contudo, é ver que a potência não é perdida como se afirmava. Sim, o motor é bastante limitado, mas esses são testes e muito em breve teremos muito mais veículos híbridos, que não agridem o meio ambiente, circulando.

Se o seu argumento para trocar o veículo por um menos poluente se baseava na perda de potência, sugiro que você comece a pensar nas novas possibilidades.

339NAPRANCHETA_O2_PERSUIT_05

Confira as especificações da moto. Clique na imagem para ampliar. O texto está em inglês.