Por Pedro Fraga

Se olharmos para trás, certamente iremos constatar alguns fatos. O maior deles, talvez, seja a questão do progresso tecnológico, que se fundamenta em necessidades.  A humanidade desde tempos imemoriáveis só obteve progressos porque necessitava de algo, e esse sentimento alavancou uma série de esforços, estudos e trabalhos que desaguaram nesses tais avanços. Numa sociedade utópica, o certo seria avançar sem que o problema aparecesse e criasse essa tal necessidade de avanço. Como a maioria esmagadora das sociedades não funciona assim, o progresso só começa a chegar depois do aparecimento do problema.

comunidade_free-and-real

Projeção futura da comunidade. FOTO: Ciclovivo.com.br

Assim tem ocorrido na Grécia, país europeu que enfrenta uma das piores crises financeiras de sua história. Um grupo chamado Free and Real elevou ideias sustentáveis a um patamar muito maior e construiu uma comunidade alternativa, que visa o reaproveitamento e uma forma de consumo moderada em meio aos tempos nebulosos de crise. A comunidade é formada por dez moradores fixos, e mais alguns que passam temporadas.

Um dos fundadores relata que teve que abdicar de seu emprego e do conforto, mas que em hipótese alguma voltaria ao estilo de vida agitado e conturbado da capital Atenas. Como sobrevivem? Bom, eles plantam a própria comida. Como dormem? Em cabanas construídas por eles mesmos. Como conseguem materiais de higiene e outros bens de consumo? Trocando o excedente da produção de alimentos nos vilarejos próximos à comunidade. É surreal pensar que sociedades assim ainda existam. E mais surreal ainda é ver que elas existe não por falta de oportunidades ou pobreza, mas por escolha dos próprios fundadores.

413189_601059119924428_1079380616_o

Alimento colhido na própria comunidade

Todo o turbilhão de ideias e estilos de vida sustentáveis nos fazem refletir a respeito do conceito de progresso. Ora, se dessa forma considerada arcaica a comunidade sobrevive com tranquilidade e qualidade de vida, porque apostar no estilo de vida urbano e estressante?
O que está ‘’na frente’’ e o que pode ser considerado progresso?

Se para muitos a atitude dos moradores dessa comunidade é algo antigo, ultrapassado e desnecessário, para os moradores isso é um recomeço, uma forma alternativa de vida (e que tem incomodado muita gente).