Mr. Fly l Moda Sustentável - peças ecológicas e conteúdo consciente

Foi o carteiro – Ajudando a disseminar a poesia…

Foi o carteiro – Ajudando a disseminar a poesia…

Por Mylena Melo e Thaís Andrade

 

Apaixonadas por poesia, que estavam pensando em como seria incrível achar um poema na sua caixa de correio.

10505342_1436296986638722_5160960207559723246_n

A partir daí já tínhamos a ideia e precisávamos apenas lapidá-la: a proposta era literalmente invadir o cotidiano de alguém, de uma forma simples e singela, mas que fosse marcante, e nada mais propício para isso do que a poesia, em suas várias formas, e é claro, a caixa de correio, que está sempre do lado de fora da casa esperando que algum desconhecido (ou não) deixe uma conta, um panfleto ou, no caso, um pouquinho de poesia pra quebrar a rotina de alguém.

10411349_1423700051231749_272463683694950170_n

Já que a proposta é inundar o cotidiano das pessoas com poesia, levando-a adiante sempre, participar desse projeto é muito simples: basta escrever em um pedaço de papel, ou qualquer coisa que o valha, um trecho de música, livro ou poesia, que você considere importante mostrar a outra pessoa, e colocar na caixa de correio de alguém, seja um conhecido ou não. E aí para tentar expandir o projeto cada vez mais temos uma página no Facebook, onde postamos as fotos de quem participa do projeto e envia pra gente! Com isso gostaríamos de estimular esse tipo de atitude simples, porém com muito potencial, não só na nossa rua, ou bairro, mas sim em qualquer lugar do mundo, e prova disso é que já recebemos participações de cidades do interior do estado de Minas, assim como participações de fora do Brasil.

10489738_1435427333392354_2822499141297882830_n

10 milhões de garrafas PET em moda?

10 milhões de garrafas PET em moda?

Neste mês a Malwee também deixou a sustentabilidade falar mais alto: transformaram o que iria virar lixo em moda.

52-280x396

 

 

Eles deram uma nova finalidade a 10 milhões de garrafas PET que iam ser jogadas fora! 
Você Sabe o que isso representa? Para vocês terem uma noção, todas essas garrafas enfileiradas cobrem 5 vezes a distância entre São Paulo e Rio de Janeiro!

Parte da nova coleção é fabricada a partir da mistura de algodão e fibra de poliéster de embalagens PET recicladas. E o que é legal é que  por trás disso tudo a empresa acabou gerando empregos e renda para centenas de famílias.

E detalhe:
No processo de acabamento a malha recebe amaciante de manteiga de cupuaçu. Esse produto tem como base uma substância inteiramente nacional vinda da Amazônia através de uma parceria que gera renda a comunidades nativas.

44-280x396

E por isso, meus queridos, as peças que recebem essa malha sustentável são superconfortáveis e contam com a mesma qualidade de todos os produtos Malwee.
Assim como a Mr. Fly ;)

Dá uma passadinha no nosso site, escolha sua camiseta e veja o quanto nossas camisetas são confortáveis e estilosas. Clique aqui!

ALE X BRA = Tirando o sono de milhões de brasileiros.

ALE X BRA = Tirando o sono de milhões de brasileiros.

botafogo-blog-alvinegro-bandeira-torcida-brasileira

A camisa pesa, e mais do que a gente pensa. Toda Copa tem uma surpresa, mas na hora H são os grandes de sempre, não tem jeito.

Pode escolher a Copa que você quiser. Sempre haverá uma história bonita, de superação, de time pequeno que derrubou os bolões, as previsões e alguns favoritos. É até bonito, gostoso de ver, ganha a nossa simpatia. Só que a derrota chega, invariavelmente.

A Costa Rica de 2014 é o Paraguai de quatro anos atrás, é a Ucrânia, a Croácia, a Bulgária. Histórias bacanas, talvez não mais repetidas. É a aventura que dá orgulho, que dá satisfação, que faz o futebol valer a pena.

Dito tudo isto, vamos ao que de fato interessa. As semifinais reúnem quatro das maiores camisas do mundo. As duas maiores, porém, estão do mesmo lado da chave. Só uma vai a final.

Brasil e Alemanha são os grandes países da história do futebol. Sim, ele foi inventado na Inglaterra, a Itália tem mais títulos do que os alemães, os holandeses revolucionaram a tática nos anos 1970, beleza, mas são estas as duas camisas mais pesadas.
Só Brasil e Alemanha estiveram em 7 finais. De semifinais, são 13 para a Alemanha e 11 para o Brasil, e olha que os alemães têm duas Copas a menos disputadas. O número de gols é quase igual. São muito parelhos os números. A diferença, a nosso favor, é o número de conquistas.

brasil-x-alemanha

 

E por incrível que pareça, com tanta história em campo, este será só o segundo confronto entre os dois numa Copa. O primeiro, doze anos atrás, todo mundo lembra como terminou.
Pra esta terça, a tendência é um jogo muito equilibrado. Com Neymar em campo já acharia que os alemães teriam certa vantagem. Agora então, no papel, o time deles é muito melhor. Só que papel não ganha jogo, e se tem uma única coisa que a lesão do nosso craque pode servir é para aumentar a força de vontade dos brasileiros.

Eles jogarão pelo Neymar, disto não tenho dúvidas. É partida para 1 x 0, 2 x 1 no máximo. Dá pra vencer. Dá pra chegar à final.

Até porque, se camisa pesada ganha jogo, a do Brasil, convenhamos, pesa um pouquinho mais que as demais.

O que é feio? O photoshop explica (ou conserta?)

O que é feio? O photoshop explica (ou conserta?)

Nesta semana a fotógrafa norte-americana Esther Honig resolveu fazer um teste diferente, sabe?

Ela resolver saber o que é “ser bonita” nos quatro cantos do planeta.

O que ela fez, então?

Em seu projeto, “Before and After”  ela enviou um retrato simples seu para vááários artistas digitais. Mas, com uma única condição: que eles lançassem mão das ferramentas exclusivas do Photoshop para deixá-la bonita de acordo com os padrões característicos de cada país.

E o engajamento foi surpreendente: foram 40 pessoas de mais de 25 países que colocaram seus dotes em prática e tiveram a chance de deixá-la “bonita”.

O resultado? Você confere agora! (à esquerda está o retrato original para comparação)

Argentina

Argentina

Bulgária

Bulgária

Chile

Chile

EUA

EUA

Filipinas

Filipinas

Grécia

Grécia

Marrocos

Marrocos

Indonésia

Indonésia

Itália

Itália

Paquistão

Paquistão

Reino Unido

Reino Unido

Vietnã

Vietnã

Sri Lanka

Sri Lanka

Sérvia

Sérvia

Uma outra visão sobre a moda

Uma outra visão sobre a moda

Muita gente associa o conceito de moda a consumo, possuir algo novo e seguir tendências. Com uma enxurrada de anúncios, as roupas perdem seu significado e tornam-se meramente coisas descartáveis.

Eu era uma dessas pessoas, que nunca achava que tinha peças suficientes. Sempre comprava por impulso na tentativa de suprir algo que não sabia o que era e acabava acumulando peças sem sentido no guarda-roupa.

compras-de-natal-625x340

Foi quando tomei uma atitude drástica: ficar um ano sem comprar, no que apelidei de “dieta fashion”. Meu objetivo era fazer um detox de toda essa informação de moda e encontrar um lugar mais consciente nesse meio. Por isso, comecei a relatar a experiência num blog pessoal e vi que outras pessoas começaram a se identificar com o projeto. Resolvi customizar e versatilizar peças, revirar o armário, praticar o desapego e conhecer mais sobre conceitos como sustentabilidade. E foi aí que encontrei a Mr. Fly e comecei a dar mais valor à história da roupa, como ela foi produzida e com quais objetivos. É, nós não viemos nesse mundo a passeio não! E é preciso valorizar esse mundão que nós temos e o que fazemos com ele.

Percebi que moda está relacionada a auto-conhecimento, estilo, vestir aquilo que gosta e contar uma história através da roupa. De que adianta ter um guarda-roupa lotado se não tem o principal, satisfação em usar aquilo que se veste?
Por isso, é com orgulho que apresento essa parceria entre a Mr. Fly e o Blog da Talita, discutindo conceitos de sustentabilidade, moda e versatilidade das peças.

 Espero que gostem e possam sugerir conteúdos, trocar idéias e caminhar com a gente nessa jornada.

Au revoir!

 foto 4

 Talita Scoralick

Entenda porquê o quiosque ficou pequeno para nós.

Entenda porquê o quiosque ficou pequeno para nós.

No blog de hoje a gente achou que devia uma explicação para vocês.

Afina de contas, não vamos mais para um quiosque como tínhamos avisado a todos.

Para isso, a convidada do blog de hoje é a nossa bigboss Anna Lopes. Ela vai contar tudo o que aconteceu e quais são os NOVOS PLANOS para a Mr. Fly!

Confira!

______________________________________________________________________________________

 – Por que suspender a inauguração do quiosque?
Após a constituição da nossa equipe, percebemos que poderíamos trabalhar com muitos projetos de maior âmbito, então decidimos suspender a inauguração do quiosque e se estabelecer em um local mais amplo e com mais possibilidades.
– A Mr. Fly continuará tendo o mesmo viés e conceito?
Sempre! Apenas iremos aumentar nossa gama de produtos e ações com um enfoque mais criativo.

 

– Quais os próximos passos programados para a marca?
Queremos deixar tudo fechado antes de divulgar, mas podemos adiantar que iremos mudar para um local que ofereça um maior conforto, de modo a se tornar um ponto de lazer para nossos clientes e para nossa equipe. Isso será uma ótima oportunidade para a execução de todas nossas ideias e ações.

 

– Quem se interessar nas camisetas, como podem fazer para comprar?
Iremos lançar o nosso novo site em breve, lá estarão disponíveis os nossos lançamentos e reprints.

 

– Por que a mudança radical?
É sempre bom inovar. Porque além do conceito de sustentabilidade queremos ser uma marca que transmita criatividade: refletindo nas áreas de design, moda e marketing.
 Tendo em vista essa ideia, uma das principais mudanças foi a reformulação do nosso logo. Queremos que a Mr. Fly esteja cada vez mais próxima dos clientes e estes se identificando cada vez mais com nossos conceitos.

 

Fiquem de olho na nossa fanpage no Facebo0k e aguardem as novidades.

A criação do novo quiosque

A criação do novo quiosque

Essa semana para a Mr. Fly será histórica!

Vamos reabrir nosso quiosque agora totalmente reformado e ainda mais bonito para vocês!

Sendo assim, ninguém melhor para falar sobre isso do que o arquiteto responsável.

Nós convidamos Gabriel Cruz para dar um gostinho de como ficará nosso mais novo ponto de venda, agora no segundo piso do Independência Shopping.

Confiram aí!

_______________________________________________________________________________________________________

A marca Mr. Fly, moldada e pensada com fins sustentáveis, como vocês sabem, traz para o mercado um novo conceito de Quiosque!

Para agregar ao valor sustentável do empreendimento, foi concebido um Quiosque tendo como matéria prima para sua construção materiais recicláveis: ele é composto de embalagens tetra pak moída, raspas de mamonas e ainda tem coco em sua constituição.

Quando planejei seu design me inspirei no formato e nas curvas da folha de uma árvore. Como podem perceber na planta logo abaixo:

fffv

O que vocês poderão perceber, juntamente com o lançamento da nova logomarca da Mr. Fly é que o Quiosque também é renovado, ganhando novos elementos decorativos o deixando mais verde e bonito do que antes, além de reforçar seu valor sustentável!

Além de reformas pontuais, teremos em um de seus lados, uma parede verde, onde utilizamos plantas e flores, que poderão ser renovadas esporadicamente.

No balcão de atendimento teremos uma comunicação visual que reforçará a nova logomarca da Mr. Fly! E o letreiro por sua vez, também será renovado nos moldes conceituais que fazem da Mr. Fly referência no ramo!

Agora é só dar uma passadinha lá no Independência Shopping para conferir ao vivo como ficou!

A reabertura será  na quinta-feira, dia 05/06!

Ce n’est pas un objet, mais peut être d’autre chose.

Ce n’est pas un objet, mais peut être d’autre chose.

” Isso não é um objeto, mas pode ser outra coisa”.

Traduzido ao bom e velho Português, isso é o que o nosso convidado de hoje quis dizer. Cássio Tassi é fotógrafo e explica para gente um pouco sobre autorretratos. Uma explicação bem legal em meio a essa onda contagiante dos selfies.

______________________________________________________________________________________________

            A ideia do projeto surge a partir de um capítulo lido no livro “A camara clara” de Roland Barthes. O autor analisa sobre o eu fotografado, e questiona o ser como imagem, que se torna objeto. Então o tema parte da ideia do “eu” como objeto na fotografia. Barthes afirma que “a partir do momento que me sinto olhado pela objetiva, tudo muda: ponho me a “posar”, fabrico-me instantaneamente um outro corpo”.

            Analisando o ato de ser, eu não sou o “eu mesmo “, eu sou o “eu” vestido de “mim mesmo”, ou seja um “eu” que se molda a partir do olhar do outro. Refletindo sobre o fato de que as pessoas acabam se tornando um pouco aquilo que elas escutam, leem e veem, é como se o meu “eu lírico” me vestisse. Nos fabricamos para parecer algo que queremos ser. Utilizamos de todas as informações e influências que nos são dadas pelo mundo e montamos aquilo que desejamos ser.

10365322_763627750334347_192352839265925209_o

Quando fotografados, buscamos intencionalmente nos posicionar de maneira a parecer o mais próximo possível daquilo que desejamos que o outro veja de nós.

 

           “Diante da objetiva sou ao mesmo tempo: aquele que eu me julgo, aquele que eu gostaria que me julgassem, aquele que o fotógrafo me julga e aquele que ele se serve para exibir sua arte: não paro de me imitar, e é por isso que cada vez que me faço fotografar, sou infalivelmente tocado por uma sensação de inautenticidade, as vezes de impostura.”

(Barthes, 1979, p. 27)

             Para o autor, a fotografia nos torna objeto a partir do momento que somos fotografados, pois nos tornamos imagens.  A partir disso a foto não é a realidade e sim a representação do objeto fotografado, o espectro.

10329766_763714606992328_7225141070080491900_o

Assim sendo, a proposta seria criar auto-retratos, mostrando o meu “eu”  vestido de “mim mesmo” a partir de minhas influências e me colocando como objeto, passível da (in)completude do outro, o contemplador. Como Bakthin afirmava “nossa individualidade não teria existência se o outro não a criasse”. Fugindo da questão do “selfie”, e entrando mais na poética do ser fotografado, pretendo que as representações tenham cunho simbólico do meu “eu”. Mesmo que vivam dentro da mesma cultura, cada experiência cria pequenas variações no repertório interno do espectador, gerando perspectivas diferentes que influenciarão interpretações diversas do que está sendo visto. Ou seja, o objeto é uma construção do sujeito, e o próprio mundo é uma construção subjetiva, assim como o “eu” fotografado. Portanto a foto pode ser aquilo que eu queira que ela seja.

10265555_763698136993975_5001796873629818243_o

Com isso além das fotos, cada fotografia será representada por um objeto que vai brincar com a ideia de que aquela foto não é aquele objeto, assim como na pintura de Magritte, mas que ela pode ser qualquer outra coisa. Na exposição cada objeto será colocado em frente a sua representação fotográfica, mostrando que aquele objeto pode ser a representação do me “eu”, como uma fotografia.

 

      A partir da ideia, as etapas são:

 –  Identificar as referências

–        Identificar os objetos que serão representados na simbologia

–        Criar as ideias para a composições fotográficas

–        Fotografar

–        Revelações

–        Montagem da exposição

 

A exposição será constituída das fotos reveladas em A2 com molduras e abaixo delas uma pequena bancada com objetos físicos que representam simbolicamente a fotografia e o “eu.

Assim sendo, a ideia do projeto é questionar o “eu” fotografado. Quero que as pessoas saiam da exposição pensando sobre o quanto nos montamos a partir de nossas influências e que nos tornamos objetos de nós mesmos baseados na visão do outro.  Citando Bakthin, nos nunca estamos completos, sempre dependemos do outro para nos completar, e mesmo assim nunca estamos completos.

10380648_763570050340117_2968194179326352031_o

10284965_1413819582232426_2190092399037042758_o

 

Empresas sustentáveis e o ranking das 100 mais.

Empresas sustentáveis e o ranking das 100 mais.

Uma das profissões que mais cresce no mercado é a de engenheiro ambiental. Obviamente, as empresas estão sendo pressionadas a se adequarem ao padrão aceitável de reutilização de material e uso de energias sustentáveis, e que acaba beneficiando todos os envolvidos direta ou indiretamente (e aos engenheiros, inclusive).

Esse padrão em ‘’se preocupar’’ com o meio ambiente chegou às grandes corporações, muitas vezes, porém, de forma artificial. O mundo da publicidade tem nas mãos a ‘’moda verde’’, que atrai consumidores e outras companhias para as empresas que assumem seu meio de produção sustentável. Existem, também, as empresas realmente preocupadas com o cenário ambiental global, e que não poupam esforços para que o bem estar da população ao redor esteja garantido.

empresas-sustentáveis

Com base nisso, uma empresa de pesquisa em mídia e investimento decidiu ranquear as cem maiores empresas do mundo no quesito sustentabilidade. A Corporate Knights, empresa canadense, usou critérios como uso de recursos naturais, poluição gerada (e o tratamento recebido), posicionamento em seu respectivo mercado, relação com funcionários e outros.

O interessante é ver que o Brasil está com um representante na segunda colocação. A Natura, empresa de cosméticos brasileira, encontra-se no topo da lista, encabeçada pela empresa Belga Umbicore.

Empresas como o grupo Pão de Açúcar e a mineradora Vale também marcam presença na lista das corporações mais sustentáveis.

Leia o artigo aqui. Ele encontra-se em inglês.

Saiba como tornar a sua cozinha mais sustentável!

Saiba como tornar a sua cozinha mais sustentável!

Para ser mais sustentável na cozinha, pequenas ações podem ser feitas diariamente para evitar o desperdício de água e energia. Confira:

 

Reutilize a água: a água utilizada para lavar legumes e verduras absorve alguns nutrientes e pode ser usada para regar plantas.

 

Procure aparelhos com eficiência energética: quando for trocar de aparelhos, opte por aqueles com selo de economia de energia. A diferença de gastos pode ser ainda maior em um aparelho grande, como geladeiras e congeladores.

 

Cuidado com o desperdício de guardanapos: opte pelos modelos menores, que utilizam menos papel. Se puder, use guardanapos de pano, que evitam o descarte de produtos.

 

Tire aparelhos de stand-by: só coloque os aparelhos na tomada quando for utilizar eles. Isso é válido para os aparelhos de microondas, fornos e outros eletrodomésticos de pequeno porte. A economia de energia pode chegar a 5%.

 

Opte por lâmpadas fluorescentes compactas ou LED.

 

Só use a máquina de lavar louça quando estiver cheia. Isso evita o desperdício de água.

 

Espere os alimentos esfriarem antes de guardar na geladeira. Se forem armazenados ainda quentes, irão aquecer a geladeira, que gastará mais energia para manter a temperatura baixa.

 

Opte por produtos de limpeza mais sustentáveis e com menos químicos. Alternativas são receitas caseiras, bicarbonato de sódio ou produtos de limpeza industrializados mas com cuidados ambientais e químicos.